Exposição “Transumância”

Fotografias produzidas no âmbito da residência artística em torno da peça “Transumância”, do TEatroensaio, realizada nas freguesias de Famalicão da Serra, Fernão Joanes e Videmonte, do concelho da Guarda. Exposta em Famalicão da Serra, Guarda, Fundão, Porto e Maia.

“Tudo nela se cria, tudo nela mergulha os raios, no seu largo e eterno seio. Ela comanda, bafeja, castiga e redime.”  Miguel Torga

A procura de alimento foi desde sempre motivo para deslocações no espaço e condicionantes da acção humana. As fotografias expostas são uma pequena mostra de quatro núcleos de trabalho do fotógrafo durante a residência e que vão de encontro ao texto na origem da peça – Humano, Espaço, Tempo e Ofício.

 

Anúncios

Transumância – trabalho de campo – Dia 1

No âmbito da peça “Transumância”, trabalho do TEatroensaio, fui convidado a preparar uma exposição de fotografia que acompanhasse a mesma. O desafio não era só a fotografia em sim mas também acompanhar o conceito da própria peça. Muito bem recebidos nas freguesias do concelho da Guarda que nos acolheram (Famalicão da Serra, Videmonte e Fernão Joanes), os dias começavam bem cedo (por volta das 5h30 da madrugada) para acompanhar os pastores e pastora. Este é o primeiro dia de uma espécie de diário de bordo fotográfico que ajudou a construir o trabalho final. Os pastores das fotografias são o Ti Zé Camilo, um dos mais velhos ainda em actividade e que ainda fez a Rota da Grande Transumância, como é conhecida, entre a Serra da Estrela e o Douro. E o Ti Francisco Mendes, amigo do primeiro e companheiro diário das voltas de um pastor.

 

 

 

Estórias do Mato – fotografias de cena – TEatroensaio

estorias do matoNo começo de um dos muitos debates que se têm feito sobre a guerra colonial e sobre os ex-combatentes, Alferes Isidro conta-nos a sua história, transportando-nos numa analepse que nos coloca no seu último dia de guerra e de África onde se encontra numa situação de espera com o Sargento João, contando um ao outro as suas histórias de guerra e do mato.

Estórias do Mato é um espectáculo teatral cujo texto tem como base o livro de Jaime Froufe de Andrade “Não sabes como vais morrer”, que conta várias histórias verídicas da Guerra Colonial Portuguesa. A partir de histórias pessoais e de outros combatentes com os quais o autor se cruzou, pretendemos explorar artisticamente, discutir e encontrarmo-nos com a história recente do nosso país.

Este slideshow necessita de JavaScript.